CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

FUNDO

31 DE OUTUBRO: DIA DA REFORMA PROTESTANTE (parte 2/7)

As Doutrinas Da Graça

por Thiago Mancini

     Aquilo que começou como um simples protesto do monge agostiniano Martinho Lutero, contra uma série de práticas religiosas da Igreja de Roma, culminou como um movimento transformador da Igreja e da sociedade.


     Este movimento, denominado como Reforma, se expandiu pelos próximos 200 anos, cruzou o Oceano e chegou à América do Norte. E os 5 Solas são um resumo da doutrina propulsada pela Reforma.

     Martinho Lutero pregou suas 95 teses na porta da Catedral de Wittenberg no dia 31 de outubro de 1517; e a principal queixa destas teses é a venda de indulgências para arrecadar recursos para a construção da Basílica de São Pedro.

     Não obstante, estas 95 teses iniciaram um movimento que terminou revisando não somente a venda de indulgências pela Igreja, mas também toda a teologia que a Igreja de Roma praticava e ensinava.

     Por anos, os teólogos da Reforma questionaram a doutrina soteriológica romana e mudaram o entendimento da salvação do homem abraçado pela Igreja Católica, juntamente com toda teologia relacionada ao plano de redenção.

     Com o passar do tempo foi necessário resumir todo este novo entendimento teológico, com a finalidade de que as pessoas pudessem vê-los de forma simples. E este resumo são os 5 Solas da Reforma: Sola Scriptura (Somente a Escritura), Sola Fide (Somente a Fé), Sola Gratia (Somente a Graça), Sola Christus (Somente Cristo) e Soli Deo Gloria (Glória Somente a Deus).

Sola Scriptura: a Palavra de Deus é a autoridade máxima em questões de fé e de prática de vida. Assim sendo, nada que contrarie a revelação de Deus pode regular a vida do cristão:

     “Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; o qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo.

     Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebeste, seja anátema. Porque, persuado eu agora a homens ou a Deus? Ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando a homens, não seria servo de Cristo.” (Gl 1.6-10).

     “Toda Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça.” (II Tm 3.16).

     “Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude.” (II Pe 1.3).

Sola Fide: a salvação somente pode ser recebida quando o pecador deposita a sua fé em Jesus que morreu por seus pecados, excluindo assim a possibilidade de que as boas obras possam contribuir para a salvação:

     “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie.” (Ef 2.8-9).

     “Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei.” (Rm 3.28).

Sola Gratia: a salvação é um dom de Deus. Portanto, a salvação é algo que o pecador recebe de forma imerecida pelos méritos de Cristo e de Cristo somente, alcançados através de sua vida, sua morte e sua ressurreição:

     “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie.” (Ef 2.8-9).

Sola Christus: a salvação se encontra unicamente, somente e exclusivamente em Cristo, excluindo assim todo caminho para se chegar a Deus:

     “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” (At 4.12).

Soli Deo Gloria: o propósito da salvação que o pecador recebe é a glória de Deus:

     “Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, para louvor da glória de sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado.” (Ef 1.4-6).

     “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” (I Pe 2.9).

     Sola Scriptura (Somente a Escritura), Sola Fide (Somente a Fé), Sola Gratia (Somente a Graça), Sola Christus (Somente Cristo) e Soli Deo Gloria (Glória Somente a Deus) representam o coração da teologia reformada e resumem verdades inegociáveis do Evangelho de Cristo.

     A força de uma Igreja depende das verdades que a sustentam, de modo que toda igreja bíblica deve não somente abraçar estes propósitos, mas também os proclamar de uma maneira que a próxima geração de cristãos os aprendam.

     Lamentavelmente muitas Igrejas de herança e de tradição reformada estão deixando de proclamar estes princípios com pureza e com frequência. Estudos de pesquisas comprovam que nos últimos 200 anos, a esmagadora maioria dos cristãos desconhece parcialmente ou totalmente os 5 Solas; e o resultado é o desenvolvimento da Teologia Liberal (final do século XIX), ou um pragmatismo ignorante da centralidade da glória de Deus no plano soteriológico de redenção (segunda metade do século XX).

     Alguém poderia ser perguntar a razão de falar sobre este tema. Recentemente, mesmo dentro das igrejas pentecostais clássicas há um crescimento espantoso acerca do interesse no conhecimento das doutrinas da graça. Portanto, falar das doutrinas da graça contribui para promover e para fortalecer este mover doutrinário.

     É certo que a Igreja Primitiva não utilizou esta terminologia de Doutrinas da Graça e de 5 Solas para falar de suas crenças doutrinárias; mas toda esta doutrina está totalmente e profundamente enraizada na revelação do Novo Testamento.

     Ao longo da história a Igreja tem elaborado Credos, Catecismos e Declarações de Fé não como que uma forma de trazer novas revelações, mas sim como uma forma de rearfimar e de tornar claro aquilo que já é conhecido, para assim, evitar que as verdades fundamentais da Fé Cristã não sejam esquecidas com o tempo bem como que uma tentativa de estar sempre chamando a Igreja às suas verdadeiras raízes.

     Oramos para que o mesmo Deus que levantou Martinho Lutero e João Calvino volte a fazer o mesmo nestes dias, e que assim, a transformação da Igreja e da Sociedade vista na Europa e nos Estados Unidos nos anos de 1500 a 1700 possa ser vista em nossa congregação local e em nossa cidade, vivenciando assim o verdadeiro avivamento.

     Se você tem interesse em conhecer um pouco mais acerca das Doutrinas da Graça expressa nos 5 Solas, eu quero convidar você a ler cada um dos 5 artigos escritos sobre cada Sola.

0 comentários :

Postar um comentário

OBSERVAÇÃO:
NEM TODAS AS POSTAGENS TRADUZEM, NECESSARIAMENTE, A OPINIÃO DO SITE MATÉRIAS DE TEOLOGIA

Soli Deo Gloria