CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

FUNDO

CRISTÃO PODE FAZER TATUAGEM? - Por Thiago Mancini



CRISTÃO PODE FAZER TATUAGEM?

   POR THIAGO MANCINI

 

tatoo biblia jesus crente
 
O cristão pode fazer tatuagem? Tatuagem é pecado? 


É certo ou errado fazer tatuagem? O cristão que marca o corpo com tatuagem está condenado ao inferno? 


O cristão que faz tatuagem “perde” a salvação?


Fazer tatuagem significa fazer uma espécie de “pacto de sangue” com o diabo? 


Existem tatuagens que são permitidas e outras tatuagens que são proibidas?


Se a Bíblia permite que o cristão faça tatuagem, quais circunstâncias devem ser consideradas antes de que o cristão marque o corpo com uma tatuagem?


O que é que a Bíblia diz sobre a questão da tatuagem? 


Deus proíbe que o cristão faça tatuagem? 


Jesus diz alguma coisa sobre a questão da tatuagem?




 
A BÍBLIA FALA CONTRA A TATUAGEM?

    Embora no estatuto e no regimento interno de algumas denominações evangélicas, seja proibido que o membro marque o corpo sob pena de exclusão da comunhão da igreja e ameaça de herdar o inferno por marcar o corpo; é necessário afirmar que a Bíblia não contém nenhuma proibição sobre a questão da tatuagem; ou seja, o fato é que a Bíblia não proíbe que o cristão faça tatuagem.

     

A Lei do Antigo Testamento ordena aos israelitas não fazerem marca alguma sobre o corpo:



     “Pelos mortos não dareis golpes na vossa carne; nem fareis marca alguma sobre vós. Eu sou o Senhor.(Lv 19.28)–(ACF).

     “Não façam cortes no corpo por causa dos mortos, nem tatuagens em si mesmos. Eu sou o Senhor.

(Lv 19.28)–(NVI).



     Todavia, a referência aqui é uma referência às tatuagens religiosas que os pagãos faziam no culto à falsos deuses e que identificam o pagão como adorador de um determinado deus.



     Por exemplo, o adorador de Baal tinha como que uma marca ou uma tatuagem que o identificava como adorador de Baal; e assim por diante, cada adorador de determinado deus, era identificado como adorador deste deus através de uma marca ou através de uma tatuagem característica e específica.



     Então, esta ordem aqui de Levítico 19.28 para o judeu não marcar o corpo ou não se tatuar é uma proibição de natureza religiosa para que o judeu não faça tatuagem marcando o corpo com nenhum símbolo de alguma divindade do paganismo; o que seria o mesmo que dizer aos judeus para não adorarem a outros deuses.



     Portanto, em Lv 19.28 não existe nada indicando que um cristão não possa fazer tatuagens, pois Lv 19.28 consiste de uma ordenança divina para que os judeus não imitem os costumes das nações pagãs que feriam e marcavam o corpo em adoração aos mortos. E assim sendo, desta forma, Lv 19.28 não pode se r utilizado para proibir o uso de tatuagem.



     Uma tatuagem pode ser de muitas coisas, pode ser a tatuagem de algum animal como uma borboleta ou um pássaro, pode ser a tatuagem de uma flor, pode ser algum símbolo, pode ser o nome de Deus ou o nome de Jesus, pode ser o nome de alguém da família...

    À vista disto, não possuindo nenhuma conotação pagã, não tenho nenhuma conotação de paganismo, não marcando o cristão como adorador de outro Deus, não identificando o cristão como participante de alguma prática pagã, talvez não existam maiores dificuldades com a tatuagem...



ENTÃO, POSSO ME TATUAR?

    

Sem embargo, antes que se decida pela tatuagem, antes de marcar o corpo de forma permanente, existem pelo menos duas considerações a serem feitas pelo cristão que está pensando em marcar o corpo com a tatuagem.

     A verdade é que não existe na Bíblia nenhuma passagem que proíba ou que autorize a prática da tatuagem, mas antes de se decidir pela tatuagem, são necessárias algumas ponderações para que esta decisão não venha a se transformar em um problema, e para que, principalmente, não venha a desagradar a Deus.



ALGUMAS PERGUNTAS A SE FAZER:



A primeira consideração a ser feita por um cristão que pensa em fazer uma tatuagem é a glória de Deus.



     Absolutamente tudo o que o cristão faz, deve ser feito para a glória de Deus:



“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus.”

(I Co 10.31).



     O princípio da glória de Deus deve ser aplicado em absolutamente todas as áreas da vida do cristão. O princípio da glória de Deus deve ser aplicado em todas as ações da vida do cristão, o que inclui a tatuagem.



     Portanto, a primeira consideração a ser feita por um cristão que pensa em fazer uma tatuagem é a glória de Deus.



Será que esta tatuagem vai glorificar a Deus?

Será que marcar o meu corpo com um símbolo vai render glória a Deus?

Será que homenagear alguém ou dar uma prova de amor tatuando o nome de alguma pessoa vai glorificar a Deus?



São perguntas que devem ser respondidas pelo cristão antes de se decidir pela tatuagem, pois caso alguma prática da vida do cristão não seja para a glória de Deus, então o cristão deve se abster desta prática por que se constitui em pecado.



Caso a tatuagem seja apenas por vaidade ou caso a tatuagem seja como que um ato de rebeldia contra algo ou contra alguém, por exemplo, a tatuagem não deveria ser feita, pois neste caso a tatuagem não seria feita para a glória de Deus, e assim se constituiria em pecado...



A segunda consideração a ser feita por um cristão que pensa em marcar o corpo com a tatuagem é que existem determinados ambientes nos quais há pessoas que se incomodam profundamente com a tatuagem e que discordam completamente de ser marcar o corpo de forma permanente e definitiva.



     Assim, o jovem cristão ou qualquer outra pessoa que é cristã e que está pensando em fazer uma tatuagem, deveria levar em consideração esta questão: que a tatuagem não representa absolutamente nada; mas que para muitas pessoas a tatuagem é ofensiva e escandalosa; e então, por amor a estas pessoas, o cristão, talvez, deveria se abster de fazer a tatuagem para não causar escândalo no outro irmão e não ser motivo de tropeço para o seu irmão em Cristo por quem Cristo morreu.



     Assim, uma pergunta a ser feita por um cristão que pensa em se tatuar seria a seguinte pergunta:

“A minha tatuagem vai escandalizar?”



     A questão do escândalo é uma questão muito subjetiva, haja vista que aquilo que pode escandalizar uma pessoa pode ser completamente normal para outra pessoa.



     O apóstolo Paulo, na carta à igreja de Corinto trata de modo detalhado sobre este assunto ao falar acerca da liberdade cristã, especialmente em relação às pessoas mais fracas na fé: (I Co 8.13).



     E aqui em I Co 8.13, existem ao menos duas considerações importantes a serem feitas pelo cristão que está pensando em fazer tatuagem:



     “Mas vede que essa liberdade não seja de alguma maneira escândalo para os fracos.” (I Co 8.9).

     “Por isso, se a comida escandalizar a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que meu irmão não se escandalize.” (I Co 8.13).



     Ou seja, o apóstolo Paulo está ensinando aqui que o Reino de Deus é formado por uma família de muitos membros, de modo que o cristão não pode e não deve pensar de forma egoísta...



     Assim sendo, caso você esteja pensando em fazer uma tatuagem, avalie e pondere muito bem se essa sua decisão de marcar o corpo irá trazer mais problemas do que bençãos na sua vida.



A terceira consideração a ser feita por um cristão que pensa em marcar o corpo com a tatuagem é a questão da motivação.



     Assim, para o jovem cristão ou para qualquer pessoa que é cristã e que está pensando em fazer uma tatuagem eu faria também a seguinte pergunta:



“Qual é a sua motivação em fazer esta tatuagem?”,

“Por que é que você quer fazer uma tatuagem?”,

“Por qual motivo você quer fazer uma tatuagem?”, “

Qual é a razão de você marcar o seu corpo com um determinado símbolo?”



     Muitos cristãos não prestam atenção no tipo de tatuagem a ser feito; e a verdade é que existem muitos desenhos que carregam fortes simbologias oriundas até mesmo do mundo espiritual das trevas.



     Assim que antes de marcar o corpo com um símbolo, o cristão deve procurar se informar muito bem acerca da origem do desenho a ser feito a fim de não fazer nada precipitadamente como uma jovem que tatuou um kanji (caracteres da língua japonesa) para homenagear o marido, mas que depois de pronta a tatuagem foi advertida por uma professora de japonês na Universidade que o significado do kanji era este: "meu marido é um cabeça vazia e eu me casei com um idiota..."



Então, em tese, o cristão pode sim se tatuar, desde que seja respeitada a liberdade do próximo, desde que seja respeitado o conteúdo da tatuagem (ou seja, desde que a tatuagem não possua nenhuma conotação com o paganismo), e desde que seja respeitada a motivação do cristão.

     Caso você esteja com o desejo de fazer uma tatuagem, porém está com o coração mais cheio de dúvidas do que de certeza, ouça o que diz a Palavra de Deus:



E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações...

(Cl 3.15).



     Árbitro é justamente aquele que tem capacidade de julgar e de apontar a direção certa sobre alguma coisa. Ou seja, aqui em Cl 3.15 o apóstolo Paulo coloca a paz de Deus como uma forma de guiar o cristão na tomada de uma decisão importante.



     Geralmente a dúvida tira a paz do coração, de modo que caso a dúvida seja maior do que a certeza em relação a marcar o corpo com a tatuagem, talvez seja melhor não fazer...






2 comentários :

  1. Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de vocês mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o seu próprio corpo.
    1 Coríntios 6:19-20

    Não consigo imaginar a glorificação de Jesus através de uma tatuagem sinceramente.
    O cristão deve ter sim as marcas de Cristo no seu viver (isso é mais difícil do que passar por uma sessão de tatuagem)

    Sem mais, que ninguém me perturbe, pois trago em meu corpo as marcas de Jesus.
    Gálatas 6:17

    ResponderExcluir
  2. temos que ser diferentes,realizar um desejo totalmente carnal,nau nos faz nem um pouco diferente e sim carnais.

    ResponderExcluir

OBSERVAÇÃO:
NEM TODAS AS POSTAGENS TRADUZEM, NECESSARIAMENTE, A OPINIÃO DO SITE MATÉRIAS DE TEOLOGIA

Soli Deo Gloria