CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

FUNDO

UMA INTRODUÇÃO À DOUTRINA DAS ÚLTIMAS COISAS - Por Thiago Mancini (parte 1/3)


    TRAGÉDIA OU TRIUNFO? COMPREENDA O APOCALIPSE!


escatologia
Inúmeras pessoas tem uma imensa dificuldade na Leitura do Livro de Apocalipse.

     As pessoas não leem o Livro de Apocalipse por que entendem que Apocalipse é um Livro muito complicado e com um conteúdo misterioso e indecifrável; e então, as pessoas preferem não ler por que acham que não vão ser capazes de entenderem a mensagem do Livro.

     Ainda há muitas pessoas que abrem mão da leitura do Livro de Apocalipse por que pensam e acreditam que Apocalipse só fala de tragédias; e então, se esquivam da leitura do Apocalipse para não assombrarem a alma.

     Circula no meio evangélico um mito de que o Livro de Apocalipse é um Livro absolutamente misterioso e que de tão complicado que é não pode ser entendido!



     Contudo, contrariando o conceito popular de que o Livro do Apocalipse é um livro tão misterioso que não pode ser entendido, a primeira palavra do Livro de Apocalipse é “revelação”: “Revelação de Jesus Cristo.” (Ap 1.1a).

     O Livro de Apocalipse não está escrito para esconder verdades dos cristãos; o Livro de Apocalipse está escrito para revelar Jesus Cristo à Igreja:

     “Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer. ” (Ap 1.1a).

     O Livro de Apocalipse é Deus abrindo as cortinas da História e revelando a vitória de Cristo contra todas as hostes do mal que se levantam para conspirar contra a Igreja!

     Por que estudar o Livro de Apocalipse?
 Por que é que muitas pessoas tem medo do Livro de Apocalipse? 
Qual a razão de muitas pessoas terem tensão e preocupação em estudar o Livro de Apocalipse?

     Qual o motivo, a razão ou a circunstância pela qual muitos cristãos deixam de estudar o Livro de Apocalipse e muitos pastores durante todo o Ministério não pregam nunca um sermão sequer baseado no Livro de Apocalipse?

     Durante toda a História da Igreja, certamente que dentre todos os 66 Livros da Bíblia o Livro de Apocalipse foi o livro menos estudado detidamente, menos examinado profundamente e menos pesquisado exaustivamente pelos teólogos e pela Igreja, por que no imaginário popular está o conceito de que o Apocalipse é um Livro enigmático e selado que trata de coisas secretas, encobertas e ocultas.

     A Igreja, por muitos séculos abriu mãos de se debruçar sobre o último Livro da Bíblia por entender que não é possível penetrar na verdadeira mensagem do Apocalipse e mergulhar no verdadeiro e real significado do Apocalipse.

     Contudo, na verdade, o Livro de Apocalipse é o oposto do entendimento popular.

     Muito antes de ser um livro fechado, oculto e enigmático, o Apocalipse é um Livro aberto no qual são revelados os planos e os propósitos de Deus para a Igreja.

     Apocalipse significa “ tirar o véu ”, significa “ revelar o que é que está escondido ”, significa “ descobrir o que é que está encoberto ”!

     “Apocalipse” significa “ revelação ” e “ revelação ” é exatamente a primeira palavra do livro: “ Revelação de Jesus Cristo... ” (Ap 1.1a); de modo que “ Revelação de Jesus Cristo... ” poderia muito bem ser traduzida por: “ Apocalipse de Jesus Cristo... ”.

     A palavra Apocalipse vem da palavra grega “apocalupsis” que é uma palavra composta de duas palavras: “ apo ” (que significa desde dentro para fora) e “ kalupsis ” (que significa cobertura ou véu); e assim sendo, Apocalipse significa  literalmente tirar o véu e descobrir o que é que está oculto!

     Quando revelou a mensagem do Apocalipse para o apóstolo João, o Senhor Jesus ordenou que São João não selasse o livro: “E disse – me: Não seles as palavras da profecia deste livro, porque próximo está o tempo.” (Ap 22.10); ou seja, o Livro de Apocalipse não é um livro selado que não pode ser entendido!

     O Livro de Apocalipse é um Livro aberto para que a Igreja veja e entenda a vitória triunfal de Cristo sobre todas as hostes do mal!

     Ainda assim, para a maioria das pessoas hoje em dia, o Livro de Apocalipse é um Livro fechado que não pode ser lido, pelo que tanto a Igreja quanto os cristãos não leem o Livro de Apocalipse por que têm medo!

Sobre qual assunto trata o Livro de Apocalipse? 
Qual é o tema central do Livro de Apocalipse? 
Qual é a mensagem essencial do Livro de Apocalipse?

     Fundamentalmente, o Livro de Apocalipse trata sobre Jesus Cristo e trata sobre a Igreja de Jesus! Jesus Cristo e a Igreja de Jesus são os dois grandes temas do Livro de Apocalipse.

     Nenhum Livro da Bíblia aponta com mais clareza a Soberania de Deus, o Governo absoluto e soberano de Deus e a vitória triunfante e retumbante do Filho de Deus e da Igreja sobre todas as hostes do mal do que o Livro de Apocalipse.

     Apocalipse é uma revelação absolutamente contundente de fatos que em breve vão acontecer: “Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer.” (Ap 1.1a).

     Contudo, muita gente tem medo do Apocalipse por pensar que o Apocalipse é um Livro que somente fala de tragédia, de catástrofe e de caos.

     A palavra Apocalipse se tornou sinônimo de tragédia; mas muito antes de falar de caos e de tragédias, Apocalipse fala da pessoa de Cristo e fala do plano vitorioso e triunfante de Cristo e da Igreja sobre todas as hostes do mal!

     Longe de falar de caos e de destruição, Apocalipse mostra que o último capítulo da História não será o triunfo do mal; mas há de ser a retumbante vitória do Senhor Jesus sobre todas as hostes do mal!
     Nada de tragédia, nada de caos, nada de descontrole; Apocalipse é o Senhor Jesus vitorioso com o controle da História nas mãos!

     Apocalipse é um livro aberto no qual estão revelados os planos e os propósitos de Deus para a Igreja. Apocalipse não é apenas e tão somente a revelação das últimas coisas; Apocalipse é, sobretudo, a saga do Cristo vencedor!

     Muito mais do que fala de fatos escatológicos, o majestoso Livro de Apocalipse fala da gloriosa pessoa de Cristo.

     Antes de falar fundamentalmente de eventos futuros, Apocalipse é a revelação de Jesus Cristo: “Revelação de Jesus Cristo...” (Ap 1.1a).

     Existem muitas visões, muitas cosmovisões e muitas interpretações da História.
     Por exemplo, um ateu existencialista entende e acredita que a História não faz sentido, entende que a História está à deriva e não tem um propósito, sendo como que um caminhão descendo ladeira abaixo sem freio e desgovernado.

     A Filosofia Grega entende que a História é cíclica; de modo que aquilo que foi ontem é hoje, o que é hoje vai ser amanhã, e o que há de ser amanhã vai ser passado depois de amanhã por que já foi ontem, mas no passado vai ser presente rumando novamente para o futuro!

     Assim sendo, a Filosofia Grega entende que a História está dando voltas interminadamente de modo que a humanidade nunca há de chegar a lugar algum.

     Agora, qual é a visão que os cristãos têm da História? Qual é a visão que a Bíblia mostra da História?
     O Livro de Apocalipse vem revelar que a História faz sentido e que a História não é cíclica. O Livro de Apocalipse vem mostrar que a História é Teleológica; ou seja, a História caminha para um fim, por que a História tem um propósito e uma finalidade.

     O Livro de Apocalipse vem revelar que quem está com o leme da História nas mãos não é o destino, não são os governantes, não são os presidentes das nações nem os reis dos impérios, nem tão pouco são os economistas.

     O Livro de Apocalipse revela que quem está com o controle da História nas mãos é Deus, de modo que a História caminha para a consumação final; e a consumação final da História não é o triunfo do mal sobre o bem, a consumação final da História não é a vitória da justiça sobre a injustiça, a consumação final da História não é o sucesso de Satanás sobre Deus, a consumação final da História não é o triunfo do pecado sobre a santidade; a consumação final da História é a vitória final e retumbante de Deus e da Igreja sobre todas as hostes do mal!

     Dentre todos os 66 livros da Bíblia o Livro de Apocalipse é justamente o Livro que possui a maior visão panorâmica da História e do controle máximo que Deus possui sobre a História!

     A mensagem do Livro de Apocalipse que confortou os cristãos primitivos e que deve também servir de consolo para os cristãos contemporâneos é que muito embora as coisas possam ficar difíceis, Deus está assentado em um trono, Deus está com o controle e com o domínio da História nas mãos, e Deus está guiando a Igreja para o Céu, aonde não haverá mais dor e nem pranto!

     “Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer.” (Ap 1.1a).

     Apocalipse não é a revelação das coisas que podem acontecer. Apocalipse tampouco é a revelação de fatos que podem suceder e muito menos Apocalipse é a revelação de fatos que estão previstos para talvez acontecerem em um futuro muito distante.

     Apocalipse é uma revelação absolutamente contundente de fatos que em breve vão acontecer:
     “Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer.” (Ap 1.1a).
    
      Existem, então, três principais escolas de interpretação do Livro de Apocalipse: A Interpretação Preterista, A Interpretação Futurista e A Interpretação Histórica.

A Interpretação Preterista

     Alguns pensadores, escritores, teólogos e comentaristas cristãos ao se aproximarem do Apocalipse olham para o Apocalipse pelas lentes do passado e entendem que o Apocalipse é um Livro que tem à ver somente com o passado, por que descreve os dramas que a Igreja primitiva vivenciou ao ser perseguida pelo Império Romano.

     Segundo a Interpretação Preterista, absolutamente tudo o que foi profetizado no Livro de Apocalipse já aconteceu e já faz parte do passado!

     Segundo a Interpretação Preterista o Livro de Apocalipse narra apenas e tão somente a perseguição que os Imperadores romanos infligiram à Igreja Primitiva, pelo que o Livro de Apocalipse tinha o propósito único e exclusivo de fortalecer e de encorajar a Igreja do Primeiro Século.

     A Escola de Interpretação Preterista falha em ver o Livro de Apocalipse com uma mensagem profética pertinente à toda a Igreja em toda a História da Igreja.

     Segundo a Interpretação Preterista o Livro de Apocalipse foi escrito para a Igreja Primitiva que estava sendo perseguida pelos Imperadores romanos.

     Assim, de acordo com a Escola de Interpretação Preterista, o Livro de Apocalipse se refere apenas ao tempo de perseguição que a Igreja Primitiva padeceu durante o Império Romano.

     Então, de acordo com a Escola Preterista, o Livro de Apocalipse não tem mais nenhuma pertinência, não tem mais relevância, não tem mais nenhuma atualidade e não tem mais nenhuma mensagem para a Igreja atual.

     Muito embora, inicialmente, o Livro de Apocalipse tenha sido escrito para a Igreja Primitiva, jamais podemos concordar com a Escola Preterista de que o último Livro da Bíblia não possui relevância alguma para a Igreja contemporânea.

     A Escola Preterista não faz justiça ao Apocalipse que foi um Livro oportuno para a Igreja Primitiva, é atual para a Igreja Contemporânea e será atualíssimo e oportuno para a Igreja no futuro.



A Interpretação Futurista

     Ainda existem pensadores, escritores, teólogos e comentaristas cristãos que ao se aproximarem do Apocalipse olham para o Apocalipse pelas lentes do futuro e entendem que o Apocalipse é um Livro que tem à ver apenas e tão somente com o futuro.

     Na contra-mão da Escola Preterista está a Escola Futurista de Interpretação do Livro de Apocalipse.
     A Escola Futurista entende que a mensagem de Ap 1 até Ap 3 está dirigida à Igreja Primitiva; e que a mensagem de Ap 4 até Ap 22 somente tem que ver com os eventos do fim dos tempos sem nenhuma aplicação ou importância em toda a História da Igreja.

     A Escola Futurista não faz justiça ao Livro de Apocalipse que é uma mensagem atual, pertinente e poderosa para todos os cristãos de todas as épocas em todos os lugares do Universo e em todos os tempos da História.

     A Escola Futurista entende que o Livro de Apocalipse é um Livro apenas para o tempo do fim, e que o Livro de Apocalipse não teve mensagem para a Igreja do passado e que também não possui mensagem para a Igreja atual.

     A Escola Futurista não faz justiça ao Apocalipse que foi um Livro oportuno para a Igreja Primitiva, é atual para a Igreja Contemporânea e será oportuno para a Igreja no futuro.

A Interpretação Histórica

     A Escola Histórica encara o Livro de Apocalipse como uma profecia simbólica de toda a História da Igreja até à volta de Cristo e o fim dos tempos.

     Assim, o Livro de Apocalipse é uma profecia da História do Reino de Deus desde o primeiro advento de Cristo até o segundo advento de Cristo.

     Santo Agostinho, os Reformadores, os Puritanos, As Confissões de Fé Reformada, e todos os grandes teólogos reformados entendem que a Interpretação Histórica é de fato e de verdade a melhor linha de interpretação do Livro de Apocalipse.

     A Escola Histórica entende que o Livro de Apocalipse foi um Livro real e pertinente para a Igreja Primitiva; foi um Livro atual e pertinente para os Pais da Igreja; foi um Livro importante e atual para os Reformadores e para os Puritanos além de ser um Livro atual para a Igreja Contemporânea ao mesmo tempo em que aponta para o fim e para a consumação dos tempos.

     A Escola Histórica entende que o Livro de Apocalipse não se limita apenas à uma parcela de tempo da Igreja; por que é na realidade, um Livro que cobre toda a História da Igreja; e que foi pertinente no tempo passado, é pertinente no tempo presente e que também será pertinente também no tempo futuro!
     O Livro de Apocalipse revela que a História está caminhando para um fim e para uma consumação; de tal forma, que muito embora aponte para toda a História da Igreja, o Livro de Apocalipse descreve de maneira muito eloquente a vitória final e definitiva de Cristo e da Igreja sobre todas as hostes do mal.
     Então, como entender o Livro de Apocalipse? Certamente, não é uma tarefa fácil e simples estudar e entender o Livro de Apocalipse.

     O Paralelismo Progressivo é a melhor maneira de entender e de interpretar o precioso Livro de Apocalipse.

     Todavia, o que é o Paralelismo Progressivo?

     O Livro de Apocalipse não deve ser visto e não pode ser entendido como um Livro cronológico do Capítulo 1 até o Capítulo 22, por que o Apóstolo João não registrou a mensagem de Apocalipse em ordem cronológica e linear.

     O melhor sistema de interpretação do Livro de Apocalipse é o Paralelismo Progressivo; e de acordo com o Paralelismo Progressivo, o Livro de Apocalipse consiste de 7 seções paralelas entre si, com cada seção descrevendo a Igreja e o Mundo desde a época da primeira vinda de Cristo até à época da segunda vinda de Cristo.

     As 7 seções do Livro de Apocalipse descrevem os mesmos acontecimentos; porém, com nuances diferentes e com linguagem diferente, mas com a mesma essência, narrando do começo ao fim da História.
     Ou seja, é como se o Apóstolo João contasse a mesma história 7 vezes no Livro de Apocalipse, com cada seção descrevendo uma cena do fim, que vai ficando cada vez mais clara até chegar ao relato apoteótico da última seção!

     As 7 seções do Livro de Apocalipse estão agrupadas em duas divisões principais:     1ª Divisão:  Ap 1 – Ap 11 e a 2ª Divisão: Ap 12 – Ap 22; sendo que a 1ª Divisão: Ap 1 – Ap 11 descreve a perseguição do Sistema do Mundo e dos próprios ímpios contra a Igreja e a 2ª Divisão: Ap 12 – Ap 22 descreve a perseguição do dragão e dos agentes do mal contra a Igreja.

     De Ap 1 até Ap 11 está descrito o conflito entre os homens; ou seja, o conflito entre os cristãos e os ímpios, em que o Mundo ataca a Igreja, mas a Igreja é vitoriosa!

     Agora, de Ap 12 até Ap 22, o conflito entre o bem e o mal alcança proporções maiores, quando o dragão que ataca Cristo é rechaçado e dirige toda a fúria do mal contra a Igreja, que no fim, também é vitoriosa!

1ª Seção: Os 7 Candeeiros (Ap 1 – Ap 3), que falam das 7 Igrejas;

2ª Seção: Os 7 Selos (Ap 4 – Ap 7), que narram a perseguição do Mundo à Igreja de Deus;

3ª Seção: As 7 Trombetas (Ap 8 – Ap 11), que falam do juízo parcial de Deus ao Mundo que persegue a Igreja, de modo que as Trombetas de Deus são como que uma convocação de Deus às Nações que perseguem a Igreja para se arrependerem, e as Trombetas ao serem tocadas atingem o Mar, atingem os rios, atingem a Terra, atingem os astros e atingem os homens. 

     Quantas vezes acontecem catástrofes, e os jornais relatam terremotos, tsunamis, furacões, tremores de terra, guerras e conflitos, e os homens tendem a pensarem que estas catástrofes estão acontecendo à esmo; porém o Livro de Apocalipse vem apontar que em hipótese alguma não estão.

     Aquilo que os jornais chamam de Tragédias Naturais ou de Fatos Dramáticos que atingem a Terra, os rios, os Mares, os astros e os homens, o Livro de Apocalipse chama de Trombetas de Deus, o juízo parcial de Deus, chamando os pecadores ao arrependimento.

     Hoje em dia existe uma Corrente Teológica chamada Teologia Relacional, ou Teísmo Aberto, ou Open Teísmo, que prega que como Deus não conhece o futuro, Deus está sempre sendo surpreendido pelo futuro e sendo pego de surpresa pelas Catástrofes Naturais.

     Contudo, contrariando, a filosofia da Teologia Relacional, dentre os quais se destaca os pastores brasileiros Ricardo Gondim e Ed René Kivitz, o Livro de Apocalipse revela que não existe absolutamente nenhum fato histórico ou fenômeno natural que aconteça sem o conhecimento de Deus e sem que Deus esteja no controle.  

4ª Seção: A Tríade do Mal, o Dragão, a Besta do Mar e a Besta da Terra (Ap 12 – Ap 14), que narra o ataque das hostes malignas contra a Igreja de Deus: o ataque de Satanás à Igreja, a perseguição do Anti – Cristo contra os cristãos, o Falso Profeta que vai tentar induzir os homens a adorarem e cultuarem o Anti - Cristo;

5ª Seção: As 7 Taças do Juízo de Deus (Ap 15 – Ap 16), que constituem o juízo completo e pleno de Deus aos pecadores;

6ª Seção: A Derrota da Tríade do Mal (Ap 17 – Ap 19), que narra a vitória final e definitiva de Cristo sobre A Grande Babilônia, sobre o Anti – Cristo, sobre o Falso Profeta e sobre o Dragão, o que revela que quando o Senhor Jesus vier a segunda vez todos os inimigos de Deus e todos os inimigos da Igreja serão fragorosamente derrotados;

     A 6ª Seção do Livro de Apocalipse narra a derrota final e definitiva, quando o Dragão (que é o próprio Satanás) é lançado no Lago de Fogo:
     “ E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o   sempre. ” (Ap 20.10).

      No meio cristão, existe um pensamento muito popular que entende que o Diabo é o rei do Inferno; por que o Diabo preferiu ser rei no Inferno a ser servo no Céu.

     Então, mesmo dentro da Igreja, muitos cristãos há que, equivocadamente, pensam que o Diabo manda no Inferno e controla o Inferno na qualidade de o grande chefão do Inferno.

     Contudo, o Livro de Apocalipse vem desfazer o mito de que o Diabo é o rei do Inferno.

     Em Ap 9, quando a 5ª Trombeta é tocada, o Apóstolo João enxerga uma estrela caída (que é o Diabo); de modo que foi dada à esta estrela caída a chave do poço do abismo; e quando o poço do abismo foi aberto com a chave subiu uma grande fumaça que escureceu o sol, e da fumaça vieram gafanhotos para atormentarem os homens que não possuem o selo de Deus:

     E o quinto anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi – lhe dada a chave do poço do abismo.
     E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço, como a fumaça de uma grande fornalha, e com a fumaça do poço escureceu – se o sol e o ar.
     E da fumaça vieram gafanhotos sobre a terra; e foi – lhes dado poder, como o poder que têm os escorpiões da terra.
     E foi – lhes dito que não fizessem dano à erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm nas suas testas o selo de Deus.
     E foi – lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem; e o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem. ” (Ap 9.1 – 5).

     Em outras palavras, Satanás que é a estrela caída, não tem a chave do poço do abismo. Quem tem a chave do poço do abismo é o Senhor Jesus. Quem tem as chaves da morte e do Inferno é o Senhor Jesus. Quem manda até mesmo no Inferno é o Senhor Jesus. 

     De acordo com Ap 20.10, Satanás não será lançado no Lago de Fogo para reinar no Inferno; Satanás há de ser lançado no Lago de Fogo para ser atormentado de dia e de noite pelos séculos dos séculos no Inferno:     

     “ E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o   sempre. ” (Ap 20.10).

7ª Seção: O Reinado de Cristo (Ap 20 – Ap 22); que entra a cena do Juízo Final, aonde grandes e pequenos, ricos e pobres, brancos e negros, doutores e analfabetos, reis e vassalos, e até mesmo vivos e mortos terão de obrigatoriamente comparecerem diante do Tribunal de Deus a fim de prestem conta da suas vidas.

     Então, os Livros serão abertos, e absolutamente todos os homens hão de serem julgados de acordo com o que estiver escrito nos Livros:

     E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles.
     E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu – se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.
     E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras.
     E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.
     E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo. ” (Ap 20.11 – 15).

     Agora, você pode perguntar quem é que vai passar pelo Tribunal de Deus, quem é que vai comparecer diante do Grande Trono Branco, e resposta é absolutamente todos os homens!

     Diante do Grande Trono Branco no Juízo Final, ninguém poderá ser salvo pelas obras de caridade, ninguém vai ser aprovado para entrar no Céu por que viveu uma vida tão santa, ninguém vai ser recebido no Céu por que gastou a vida inteira fazendo boas obras, ninguém vai ser admitido no Céu pelos próprios méritos.
    
     Então, um outro Livro há de ser aberto, o Livro da Vida; e quem não for achado e encontrado no Livro da Vida será lançado no Lago de Fogo que arde com enxofre para ser atormentado de dia e de noite eternamente; mas quem for achado e encontrado no Livro da Vida será admitido na bem-aventurança eterna!

     Os cristãos que creram em Jesus e depositaram no Filho de Deus a confiança para a salvação hão de comparecerem diante do Tribunal de Deus para receberem galardão e os ímpios que rejeitaram a Jesus também hão de comparecerem diante do Tribunal de Deus só que para receberem condenação.
     E o Livro de Apocalipse termina então com o Apóstolo João tendo uma visão do novo Céu e da nova Terra; e João é chamado para ver a Igreja glorificada que parece com uma cidade, mas que também é uma noiva.

     E o relato do Livro de Apocalipse, mostra que esta Igreja glorificada tanto é bonita por fora quanto é bonita por dentro; de modo que nesta Igreja não tem contaminação, não tem pecado, não tem dor, não tem lágrimas, não tem pesar, não tem tristeza, não tem luto, não tem morte, não tem funeral, não tem cemitério, não tem doença, não tem farmácia, não tem hospital, não tem despedida.

     E assim, Apocalipse termina com a derrota final, decisiva e definitiva de todos os inimigos de Deus; e então, quando todos os inimigos de Deus; a saber, Satanás, o Diabo, o Anti – Cristo, o Falso Profeta, a Grande Babilônia, os ímpios e a morte, estiverem plenamente vencidos e derrotados; então a Igreja gloriosa, triunfante, vencedora, pura, santa e sem defeito reina com Cristo pelos séculos dos séculos na bem-aventurança eterna que nunca vai ter fim.

     Eu quero encorajar você a ler o Livro de Apocalipse, a estudar o Livro de Apocalipse, a se alimentar das promessas contidas no Livro de Apocalipse.

     Nós, homens e mulheres do Século XXI estamos vivendo em um Mundo turbulento, um mundo de angústias e de apreensões.

     Há uma inquietação mundial, há uma perturbação universal, há um desespero global por que a solução não está na política, não está na economia e tão pouco está na educação.
     Contudo, os cristãos podem ter alegria, podem ter paz, podem ter segurança e podem ter descanso, por que o Senhor Deus se assenta em um trono e reina soberano e absoluto sobre tudo e sobre todos.


Conclusão

     Como é que você pode encontrar esperança para a sua alma nos dias de hoje? 

Como é que você pode encontrar paz para o seu coração nos dias de hoje? 

Como é que você pode ter segurança acerca do seu futuro?

     A verdade é que o Senhor Deus transforma tragédias em triunfos!

     De acordo com Jerônimo, o Pai da Igreja, o Apóstolo João foi condenado ao exílio em Patmos no ano 14 depois de Nero e foi posto em liberdade quando da morte de Domiciano; o que significa que o apóstolo João esteve exilado na Ilha de Patmos entre os anos de 94 d.C. e 96 d.C.

     Muito provavelmente, o Apóstolo João foi delatado pelo Governador da Ásia para Domiciano e foi banido para Patmos por causa da Palavra de Deus:

     Eu, João, que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo. ” (Ap 1.9).

     João é preso na Ilha de Patmos por causa da Palavra de Deus e por causa do testemunho de Jesus Cristo: (Ap 1.9).

     De acordo com a História da Igreja, o Apóstolo João foi acusado de subversão pelo Governador da Ásia por pregar o Evangelho e por testemunhar o Senhorio de Cristo em um período de tempo em que o Imperador Domiciano exigia ser respeitado como Senhor e exigia ser adorado como Deus!

     Domiciano exigia receber adoração dos cristãos.

     A mesma adoração que os cristãos prestavam a Deus, Domiciano também exigia para si próprio; e como os cristãos, em obediência a Deus se recusavam a adorarem Domiciano, Domiciano infligiu uma cruel e sangrenta perseguição contra a Igreja.

     Então, o Apóstolo João, na qualidade de líder das Igrejas na parte Ocidental da Ásia Menor, ensinava os cristãos a não adorarem Domiciano, pelo que o Governador da Ásia fala com Domiciano que João exortava os crentes a não adorarem Domiciano; e em consequência, Domiciano manda banir João para a Ilha de Patmos.

     Como era considerado pelos oficiais romanos o fomentador da religião cristã, o Apóstolo João foi condenado a trabalhar forçadamente sofrendo humilhações, privações, fome e sede; tudo por causa da fidelidade a Deus: (Ap 1.9).

     De acordo com o historiador Eusébio, depois da morte de Domiciano, Nerva assumiu o lugar de Domiciano, liberou João da prisão na Ilha de Patmos e permite que o Apóstolo João regresse para a Cidade de Éfeso.

     Contudo, mesmo sofrendo humilhação, estando preso, sendo obrigado a trabalhar como escravo e padecendo fome, sede e frio na Ilha de Patmos, o Apóstolo João se acha em espírito; por que muito embora, apesar de estar fisicamente na Ilha de Patmos, João se acha também em espírito na presença de Deus:

     Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta. ” (Ap 1.10).

     Fisicamente João está na Ilha de Patmos, mas em espírito está em comunhão íntima e profunda com Deus.

     Então, em glória e em fulgor, Jesus Cristo abre os Céus e se revela a João e convida João a ver a revelação da glória e da majestade do Senhor Deus.

     Agora, parece um cenário de dor, de sombra e de pessimismo para a Igreja, porém ao mesmo tempo em que está fisicamente preso na Ilha de Patmos, João se acha em espírito na presença de Deus, pelo que o próprio Deus abre o céu para João e revela a João os acontecimentos que em breve vão suceder:

     Eu, João, que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo.
     Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta,
     Que dizia: Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro; e o que vês, escreve – o num livro, e envia – o às sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia. ” (Ap 1.9 – 11).

     Ou seja, Deus está transformando tragédias em bênção!

     Em um tempo em que a Igreja estava sendo massacrada, dizimada, pisada, perseguida e torturada, o Apóstolo João recebeu a revelação de que o Senhor Jesus Cristo tem o total controle da História e da Igreja nas mãos!

     O Imperador Domiciano pôde banir João para uma Ilha solitária, mas não foi capaz de impedir João de ver o Céu aberto. O imperador Domiciano pôde impedir João de pastorear a Igreja de Éfeso e de se relacionar com os cristãos de Éfeso, mas não foi capaz de impedir João de ter comunhão com Deus.
     A Ilha de Patmos se transformou na porta do Céu para o Apóstolo João!

     Deus está transformando tragédias em triunfo: na Ilha de Patmos João enfrentou o drama do exílio; mas na mesma Ilha de Patmos em que fisicamente enfrenta o drama do exílio, o Apóstolo João também adentra pelos umbrais da sala do trono de Deus!

     Aleluia! Deus transforma as tragédias pessoais dos crentes em triunfos gloriosos!

     Não existe homem na Terra ou demônio no Inferno que possa impedir a Igreja de ter comunhão com Deus!

     A intenção do Livro de Apocalipse é mostrar para os cristãos que o Diabo, o Mundo, o Anti – Cristo, a Besta e o Falso Profeta hão de perecer, ao passo que a Igreja do Senhor Jesus há de triunfar.
     O Livro de Apocalipse é um encorajamento de Deus para a Igreja em tempos de crise; o Livro de Apocalipse é uma injeção de ânimo na alma da Igreja em tempos difíceis.

     O tema do Livro de Apocalipse é a vitória de Jesus Cristo e da Igreja sobre satanás, sobre os demônios e sobre todas as hostes do mal.

     O Livro de Apocalipse mostra que o Diabo, o Mundo, o Anti – Cristo e o Falso Profeta hão de perecer definitivamente ao mesmo tempo em que a Igreja há de triunfar gloriosamente.
     No Livro de Apocalipse Cristo sempre é apresentado como vencedor e como conquistador; no Livro de Apocalipse Cristo triunfa sobre a morte, derrota o Inferno, subjuga o Dragão, acaba com a Besta, derruba o Falso Profeta e vence o Anti-Cristo.

     A verdade de que Deus reina, a verdade que Deus é vitorioso sobre todos os inimigos da Igreja e a verdade que Deus transforma tragédias em triunfo devem trazer descanso e conforto para o coração do crente!

     O Livro de Apocalipse queima o meu peito, alegra a minha alma e enche o meu coração de entusiasmo para viver; por que diante da mensagem do Livro de Apocalipse não é possível um cristão viver desanimado ou ser pessimista vivendo gemendo e se arrastando pela vida desanimado; por que a grande mensagem do Livro de Apocalipse é que o Senhor Deus reina.

     Certo dia a mulher do Reformador Martinho Lutero, quando viu que o seu esposo estava profundamente desanimado diante das lutas que estava enfrentando, se vestiu toda de preto como se estivesse de luto e quando viu a própria mulher de luto dentro de casa, Lutero tomou um tremendo susto e perguntou para a esposa: “ Mas o que é que é isto mulher? ”
    
     Então, a esposa de Lutero respondeu: “Lutero, eu estou de luto por que o Senhor Deus morreu!”; e Lutero repreendeu a mulher e disse: “Mulher será que você está louca? Nunca mais repita uma bobagem destas; por que o Senhor Deus está vivo, o Senhor Deus está no trono, reinando soberano e absoluto!”.

     Assim sendo, a esposa de Lutero retrucou: “Não Martinho Lutero, eu realmente acho que o seu Deus morreu, por que a maneira que você está vivendo, com tamanho desânimo a impressão que eu tenho é que o Deus a quem você serve morreu e é por isto que eu estou de luto!”.

     Igreja, irmão, irmã, o seu Deus reina, o seu Deus é o rei soberano de todo o Universo, o seu Deus está assentado em um trono que é a sala de comando do Universo, e a sua vida está muito bem segura nas mãos deste Deus!
      
Então, anime o seu coração hoje no Senhor teu Deus! 

Encha a sua alma de esperança no Senhor teu Deus! 

Alegre – se hoje no Senhor teu Deus, e viva para a Glória de Deus!
      
Que Deus nos ajude e que Deus nos abençoe em nome de Jesus e amém!

Por Thiago Mancini 

PARTE 2
PARTE 3

Bibliografia:


Mais que Vencedores, William Hendriksen, Editora Cultura Cristã.

Apocalipse, Simon Kistemaker, Editora Cultura Cristã.

Apocalipse, Introdução e Comentário, Editora Vida Nova, George Ladd.

O Que Cristo Pensa da Igreja, Editora United Press, John Stott.

Comentário Bíblico Expositivo, Editora Geográfica, Warren Wiersbe.

A Igreja e as Últimas Coisas, Grandes Doutrinas Bíblicas Volume III, Editora PES, Martyn Lloyd – Jones.

Apocalipse – O Futuro Chegou, As Coisas que em Breve Devem Acontecer, Editora Hagnos, Hernandes Dias Lopes.

O Novo Testamento Interpretado, Comentário Versículo por Versículo – Volume VI, Editora Hagnos, Russell Norman Champlin.

Alerta Final, Steven J. Lawson, Editora CPAD.

Comentario Al Nuevo Testamento – Tomo 16, El Apocalisis, Editora Clie, William Barclay.  

Apocalipse de João, Comentário Esperança do Novo Testamento, Editora Evangélica Esperança, Adolf Pool.

A Mensagem do Apocalipse, Eu Vi o Céu Aberto, Editora ABU, Michael Wilcock.

Chave Linguística do Novo Testamento Grego, Editora Vida Nova, Fritz Rienecker e Cleon Rogers.

A Escatologia do Novo Testamento, Editora Vida Nova, Russell Shedd.

     


    






10 comentários :

  1. Certa feita li um livro de Batalha Espiritual em que a pessoa afirma ter sido "arrebatada em espírito" e ter sido sido levada por Deus ao céu e ao inferno para escrever a divina revelação do céu e a divina revelação do inferno.

    ResponderExcluir
  2. Então, a suposta "revelação" é de que o diabo preferiu ser rei no inferno do que ser servo no céu, de modo que o diabo é o rei do inferno e manda no inferno; mas como citado no artigo, o diabo não é o rei do inferno (Ap 20.10).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E Ana Maria, o pior é ver que estas pessoas recebem tanta atenção seja através dos livros hereges que escrevem, seja através de ministrações e seminários nas igrejas que abrem a porta para que heresias sejam disseminadas em seu meio. "Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema."
      Gálatas 1:8

      Excluir
    2. Quando eu era adolescente frequentei uma igreja onde era frequente se falar de pessoas que foram arrebatadas e levadas diante de Deus. e o pior era que as revelações nunca tinham parametro biblico. era sempre uma distorção do que a biblia dizia. aí não consegui permanecer naquela igreja.

      Excluir
  3. simplesmente esplêndido !!!! tenho que parabenizar pelo trabalho. vai, e está ajudando na interpretação do livro, pois dificilmente se encontra materiais dessa forma. que Deus nos ilumine nessa prazerosa viagem que é o livro do Apocalipse. Soli Deo Gloria !!!

    ResponderExcluir
  4. Realmente coerente com as Escrituras é o Paralelismo Progressivo como meio de interpretação do Livro de Apocalipse!

    ResponderExcluir
  5. O Paralelismo Progressivo, abriu meus olhos para enxergar que o apóstolo João não escreveu a revelação de Jesus Cristo como uma história linear e contínua, e sim, como foi explanado no texto, em 7 seções paralelas entre si, que narram a mesma história que vai ficando cada vez mais clara...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Augusto, de fato tudo fica mais claro com essa forma de interpretação

      Excluir
  6. Demorei um pouco para ler o artigo, mas fiquei muito satisfeita com o que li. quero me aprofundar mais nesse estudo, Apocalipse é realmente um livro maravilhoso!

    ResponderExcluir
  7. Desde que entendi o chamado de Deus para minha vida, quis aprender mais de Sua Palavra e o assunto que mais me chamava a atenção é escatologia, no começo entendia como dispensacionalista pois sou de igreja pentecostal , mas quando vi outras escolas de interpretação vi que a Histórica é a mais coerente.

    ResponderExcluir

OBSERVAÇÃO:
NEM TODAS AS POSTAGENS TRADUZEM, NECESSARIAMENTE, A OPINIÃO DO SITE MATÉRIAS DE TEOLOGIA

Soli Deo Gloria