CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

FUNDO

PASTOR LUCINHO BARRETO SE VESTE DE CHAPOLIN PARA PREGAR (vídeo) - Notícias

chapolin colorado


“Não contavam com a minha astúcia”. A frase, amplamente conhecida no Brasil por causa do personagem Chapolin, criado e interpretado por Roberto Gómez Bolaños, foi usada pelo pastor Lucinho Barreto na introdução de um sermão recente.
Vestido de Chapolin, Lucinho intitulou sua mensagem com outra frase comum nos episódios do programa de humor que Bolaños produzia: “E agora, quem poderá me defender?”.

O pastor Lucinho Barreto ficou conhecido nacionalmente quando, num culto de jovens da Igreja Batista da Lagoinha (IBL), simulou o uso de cocaína nas páginas da Bíblia. Sua intenção era ilustrar uma suposta “dependência” da Palavra de Deus.
O malfadado episódio recebeu inúmeras críticas e foi lamentado em rede nacional pelo jornalista José Luiz Datena, na Band. “Isso é uma profanação de um livro sagrado, da Palavra de Deus”, disse Datena à época.
Novamente, Lucinho centrou sua mensagem na “dependência de Deus” e afirmou que não tem como ser condicionado a Ele e a “outras coisas ao mesmo tempo”.
O líder de mocidade da IBL disse aos presentes no culto que é preciso “aprender a depender de Deus”, assim como o poeta no Salmo 121: “Levanto os meus olhos para os montes e pergunto: De onde me vem o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra. Ele não permitirá que você tropece; o seu protetor se manterá alerta, sim, o protetor de Israel não dormirá, ele está sempre alerta!”.

Próximo de concluir seu sermão, o polêmico pastor deu um tom triunfalista ao sermão e afirmou que na dependência de Deus é possível ter forças para vencer os inimigos e ser bem-sucedido: “Se você colocar sua dependência n’Ele, Ele vai te dar força. Força muito louca. Você vai levantar de manhã e falar assim: ‘Sai da minha frente, [por] que eu acordei’. E você vai conquistar”.

Abaixo, vídeo na íntegra:

0 comentários :

Postar um comentário

OBSERVAÇÃO:
NEM TODAS AS POSTAGENS TRADUZEM, NECESSARIAMENTE, A OPINIÃO DO SITE MATÉRIAS DE TEOLOGIA

Soli Deo Gloria