CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

FUNDO

DIA DOS NAMORADOS, NAMORADOS E A BÍBLIA - por Denis Monteiro


No dia 12 de Junho comemora-se o Dia dos Namorados. Infelizmente, este dia é (quase) sempre motivado por paixões pecadoras. Por exemplo, o dia dos namorados pode ser considerado uma festa pagã. Em Portugal, assim como em outros países da Europa, comemora-se este dia em 14 de Fevereiro, chamando de Dia de São Valentim. Este nome se dá em homenagem ao um Bispo da Igreja Católica – Valentim – o qual fora proibido pelo Imperador Claudio II de realizar cerimônias de casamento para que os solteiros servissem o país na guerra. Este bispo foi preso e sentenciado à morte, pelo fato de realizar casamento as escondidas. Em 14 de Fevereiro de 270 ele foi decapitado. Nesta data, na Roma antiga, também se comemoravam dia da deusa Juno (deusa da mulher e do matrimônio) e ao deus Pan (deus da natureza), onde que, neste dia fazia-se uma passeata da fertilidade. 

Nos EUA, desde o séc. XVII este dia é chamado deThe Valentine’s Day, mas não se sabe bem ao certo como este dia foi adotado. Mas em 1840, Esther Howland, uma artista, vendeu 5.000 doláres em cartões do dia dos namorados. Desde esse dia teve-se o costume de enviar cartões aos namorados. No Brasil, a data que se comemora, apesar de haver caraterísticas norte-americana, ela está relacionada ao Frei Fernando de Bulhões (Santo Antônio) que em suas homilias ele dava ênfase no amor e no casamento. A data 12 de Junho foi escolhida por ser véspera do dia de Santo Antônio (13 de Junho). Outra possibilidade, no Brasil, para comemorar esta data é por causa de que quando um comerciante paulista, João Dória, trouxe esta ideia do exterior.1

Infelizmente, mais um dia, assim como o dia das mães, o motivo de comemoração é sempre financeiro. A diferença é que este dia (dos namorados) dar-se a entender que também envolve idolatria, o qual é pecado (Êx. 20.3). Outra parte infeliz desta data é a falsidade que o envolve, um dia onde todos são amigos e namorados. Por exemplo, há um episódio do Chaves onde que neste Dia de São Valentim,2 na vila todos são amigos, até a Dona Florinda é amigona do Seu Madruga (O Dia de São Valentim neste seriado é comemorado não só como dia dos namorados, mas entre amigos também). Ou seja, em todo o ano há brigas e discórdias, mas só neste dia há uma mera reconciliação e amizade? Entendemos biblicamente que tais datas: dia das mães, dia dos pais, dia dos namorados e dia das crianças; não devem ser só lembrados por causa de datas fixas festivas em nosso calendário, pois fazem da criação de Deus uma data mercadológica ao invés de algo que glorifica a Deus. Logo, se o princípio desta comemoração não é glorificar a Deus (1Co 10.31), como o centro de todas as coisas, isso é idolatria. 


Então, devemos entender que o motivo de se comemorar esse dia não pode ser por causa da data fixa no calendário. Por exemplo, o casal não deve somente trocar presentes nesta data como se fosse algo obrigatório, pois obrigatoriedade não expressa amor. Este carinho com o próximo deve existir sempre, baseando-se nas Escrituras. 


1) Então, como comemorar o Dia dos Namorados? 


Provérbios nos dá uma base para isso. “O sábio diz: alegra-te com a mulher da tua mocidade. (Pv 5.18); A mulher virtuosa é a coroa do seu marido” (Pv 12.4); a esposa prudente vem do Senhor (Pv. 19.14 – NVI). Em Provérbios 31, o rei Lemuel descreve como é esta mulher virtuosa com seu caráter e ofícios (mulher, trabalhadora, dona de case e mãe). Com todas essas características e vendo de onde ela provém (do Senhor), eu não posso esperar uma data fixa e específica para honrar a minha namorada e/ou esposa, não devo moldar meu amor à minha namorada e/ou esposa por causa de uma data de calendário, mas devo fazer isso todos os dias de minha vida. E assim, a mulher, ao considerar-se sábia e virtuosa, tem de honrar seu futuro esposo e/ou marido no Senhor. 


2) O que a Bíblia diz sobre o namoro? 


A Bíblia não mostra de modo explícito sobre o namoro. Existe uma concepção entre alguns cristãos um movimento chamado de “corte bíblica”, no qual um jovem passa a conhecer uma jovem na companhia da família dela e com um ajuda de um líder, conselheiro espiritual. Este tipo de conhecimento é para que se evite um namoro sem supervisão, para que não deixe que o casal de namorados se leve pela tentação. Temos que entender que a corte não é uma ordenança bíblica, pois temos o caso de Isaque que não cortejou Rebeca. Mas isso não anula a responsabilidade dos pais em “fiscalizar”.


3) Quais as principais características que devem ser vistas para começar um namoro?


3. 1 - A compreensão de que o(a) pretendente tem de Deus e o que Ele requer de nós. 


Existe um mal que ocorre em nossas igrejas que não vem de hoje, estou falando de uniões mistas, namoros mistos.  Este mal vem sendo praticado desde o Antigo Testamento, e todas as vezes que havia estas uniões, Deus se irava e mandava que elas fossem desfeitas. Por quê? O descrente não consegue entender quem é o Deus que nós servimos. Eles não conseguem entender o que a Bíblia requer de nós. A Bíblia trata estas uniões como “jugo desigual” (2Co 6.14). Quando um crente unia-se com pessoas que não eram regeneradas, os crentes passam a participar das obras infrutíferas das trevas. A principal preocupação que o Antigo Testamento mostra com a união mista é a idolatria (Êx. 23.33). E assim, uma pessoa que não é regenerada ela não saberá da vontade de Deus para o casal de namorados. A Bíblia requer santidade no relacionamento e que este relacionamento seja entre dois regenerados, poisnamoro com descrente não é um método de evangelismo


O termo “compreensão” não está atrelado à sua concepção teológica e filosófica de quem é Deus. Mas sobre de quem é este Deus de uma forma que se pode ser vista em sua vida no dia a dia. E como essa concepção de Deus pode ajudar e moldar este namoro. 


3.2 - O seu caráter


Nós vimos acima que se o (a) seu (sua) pretendente não professar a fé cristã, não devemos nos unir com ela. Então, nem adianta olhar o caráter que ela possui, pois mesmo sendo uma ótima pessoa, ela é boa sem saber o que a Bíblia fala o que é ser bom e porque tal pessoa faz coisas boas. No entanto, tratarei neste tópico com aqueles que viram no seu (sua) pretendente um ponto positivo segundo o ponto acima. 


Este caráter não pode ser analisado por sua frequência na igreja, por responder as perguntas levantadas na Escola Dominical ou por orar bonito. Mas este caráter deve ser analisado a partir do princípio de como esta pessoa aplica o conhecimento que ela tem de Deus em sua vida. Efésios 5.23-29, 33 nos mostra como deve ser este caráter, ou seja, igual ao de Cristo.


Mas alguém poderá perguntar: essas características não se aplicam a marido e mulher? Sim, se aplica. Mas se em um namoro nenhum dos dois não mostra ou nem tenta se esforçar para ter estas características, possivelmente, este namoro, quando virar um casamento, terá sérios problemas. 

4) O que não se pode procurar para começar um namoro.  


4.1 – Etnia


Esta questão de racismo – e o racismo não é somente de branco para com os negros, mas de todos quantos rejeitam à outro que é diferente de você, e usa essa diferença (físicas) para desqualificar o mesmo – não é algo que só afeta o redil dos descrentes, mas também é algo que afeta até a igreja de Cristo. Infelizmente, racismo é algo universal. Em alguns lugares são mais explícitos os índices de racismo. Você já deve ter ouvido ou presenciado pais obrigando seus filhos a terminarem os seus relacionamentos porque namoravam pessoas de outra etnia. Jamais devemos procurar pretendentes exclusivamente que sejam da mesma cor. Cor não define caráter. A Escritura é clara em mostrar de que Deus não faz acepção de pessoas, ou seja, Deus não usa características distintivas para eleger alguém. 


4.2 - Condições financeiras


Este é um “segundo mal” que permeia alguns relacionamentos e/ou o início do mesmo. Em muitos casos acontece o que nós conhecemos popularmente de “golpe do baú”. Este golpe é quando uma pessoa sem nenhum senso moral namora e casa com outra pessoa só por causa do dinheiro, para que após engravidar, faz com que essa gravidez segure o casamento. Na maioria das vezes essa gravidez lhe proporcionará uma renda “fixa” até a criança completar a maioridade. 


Essa atitude envolve pecado. O pecado da avareza, da cobiça e do engano que é falta de amor ao próximo. A avareza, segundo Paulo, é idolatria (Cl 3.5). Justamente o que Cristo mostra ao falar de pessoas que põe o seu coração nas riquezas do que em servir a Deus (Mt 6.19-24). Cobiçar o que é do próximo é desejar o que é do próximo, o qual não é seu. E cobiçar o que é do próximo é transgredir o décimo mandamento “não cobiçarás” (Êx. 20.17). A avareza é um desejo dominante em relação ao dinheiro; a cobiça é o mesmo desejo dominante em relação às posses de outrem. 


Paulo diz aos Efésios que eles deveriam “deixar a mentira, e falar a verdade cada um com seu próximo.” A falta de temor a Deus e amor faz com que pessoas mintam e vivam uma vida de mentiras para alimentar outros pecados. Então, casar por causa de questões financeiras não é amor, tal relacionamento não provém de Deus. 


4.3 - Estética 


É sabido que todo ser humano tem o seu senso estético das coisas, principalmente quando se trata de atração física entre um homem e uma mulher. Mas o grande problema é que muitos casais que se apaixonam por causa de suas belezas exteriores não consideram que futuramente nem tudo estará no lugar. Agora, quando se trata de amor, “o amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta” (1 Co 13.4-7). Se um namoro começa sem amor, mas por atração física, este relacionamento não durará por muito tempo. E assim, há uma grande possibilidade que traições aconteçam. Pois, se algum relacionamento começa tendo como base a atração e beleza física, o padrão de escolha será exclusivamente estético, futuramente ambos poderão achar outra pessoa mais bonita e ficar com ela.


Então, podemos entender que se faltar amor conforme o padrão bíblico, este relacionamento não durará muito. 

Portanto, qual é o bom propósito do namoro cristão? Visar o casamento para a glória de Deus, que cumpre com o que Deus ordenou a Adão no Éden de se unir à sua esposa e contrair uma família. 


Por fim, deixo uma explicação. No Catecismo Maior de Westminster, dos deveres exigidos e pecados proibidos do sétimo mandamento:


138. Quais são os deveres exigidos no sétimo mandamento? 

Os deveres exigidos no sétimo mandamento são: castidade no corpo, mente, afeições, palavras e comportamento; e a preservação dela em nós mesmos e nos outros; a vigilância sobre os olhos e todos os sentidos; a temperança, a conservação da sociedade de pessoas castas, a modéstia no vestuário, o casamento daqueles que não têm o dom da continência, o amor conjugal e a coabitação; o trabalho diligente em nossas vocações; o evitar todas as ocasiões de impurezas e resistir às suas tentações.

139. Quais são os pecados proibidos no sétimo mandamento? 
Os pecados proibidos no sétimo mandamento, além da negligência dos deveres exigidos, são: adultério, fornicação, rapto, incesto, sodomia e todas as concupiscências desnaturais; todas as imaginações, pensamentos, propósitos e afetos impuros; todas as comunicações corruptas ou torpes, ou o ouvir as mesmas; os olhares lascivos, o comportamento impudente ou leviano; o vestuário imoderado; a proibição de casamentos lícitos e a permissão de casamentos ilícitos; o permitir, tolerar ou ter bordéis e a frequentação deles; os votos embaraçadores de celibato; a demora indevida de casamento; o ter mais que uma mulher ou mais que um marido ao mesmo tempo; o divórcio ou o abandono injusto; a ociosidade, a glutonaria, a bebedice, a sociedade impura; cânticos, livros, gravuras, danças, espetáculos lascivos e todas as demais provocações à impureza, ou atos de impureza, quer em nós mesmos, quer nos outros.


Notas:

1. Cf. Wikipédia (http://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_dos_Namorados). Acessado: 15/05/14 às 01:00
2. Cf. o Vídeo Aqui ( https://www.youtube.com/watch?v=vzTEhl-XseM )

0 comentários :

Postar um comentário

OBSERVAÇÃO:
NEM TODAS AS POSTAGENS TRADUZEM, NECESSARIAMENTE, A OPINIÃO DO SITE MATÉRIAS DE TEOLOGIA

Soli Deo Gloria