CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

FUNDO

OLHO GORDO OU MAU OLHADO EXISTE? E SE EXISTE PEGA? – por Leonardo Dâmaso


INTRODUÇÃO
    Uma crença muito popular e vigente no meio evangélico, especialmente por parte dos pentecostais e neopentecostais, podendo haver algumas exceções, é acerca do “olho gordo” ou “mau olhado”. Dessa crença, vemos patente na liturgia destas “igrejas/seitas” “orações fortes”, cultos de libertação e as famosas campanhas para a repreensão deste mal que, segundo muitos destes evangélicos [pentecostais e neopentecostais], pode “pegar” e prejudicar a pessoa vitimada por eles com diversos tipos de males. 
Entre alguns males causados pelo o “olho gordo ou mau olhado” estão – algum problema de saúde, sendo o mais comum à dor de cabeça, problemas no casamento como brigas constantes podendo fadar ao divórcio, problemas na vida sentimental onde a pessoa não é estável em seus relacionamentos amorosos no namoro, irritação, perda de bens materiais em virtude de acidente provocado [indiretamente pelo “olho gordo ou mau olhado”], perda do trabalho por “demissão sem motivo” dentre outras coisas. Portanto, veremos a seguir, ainda que brevemente, uma análise sobre a crença do olho gordo ou mau olhado tão popular no mundo hoje.  
A ORIGEM DO OLHO GORDO ou MAU OLHADO      
   Via de regra, o olho gordo ou mau olhado é uma crença folclórica muito antiga, observada por vários povos. De acordo com esta crença, apenas pelo olhar, uma vez que os olhos são a manifestação do que há na alma da pessoa, sendo considerado um órgão sagrado capaz de emitir energia tal que pode intensificar o sentimento por de trás do olhar e até mesmo as palavras proferidas contra a pessoa alvo destes, quer fosse algo bom ou mal. Porém, o olho gordo ou mau olhado está mais associado ao desejo e a transmissão do mal nas diversas culturas do mundo.   
    Cofúcio, um filósofo chinês, que viveu há cerca de 600 anos antes de Cristo abordou em sua filosofia a ideia de “olho gordo e mau olhado”. Nessa linha de pensamento, Lao-Tse, também chinês, considerado por muitos como uma lenda, viveu cerca de 350 anos antes de Cristo. Foi um filósofo, alquimista e criador do Taoísmo, o qual também acreditava no poder do “olho gordo ou mau olhado”. Embora não tivesse em mente pregar uma religião, mas, antes, uma filosofia moral, anos depois de sua morte, além de uma tradição filosófica, o Taoísmo se tornou praticamente uma religião.
      Não obstante, para que as pessoas pudessem se proteger do ataque e das consequências do olho gordo ou do mau olhado, em todas as culturas e em todos os tempos da história foram criados amuletos, sendo o mais famoso o “nazar”. Todavia, de acordo com as Escrituras na tradição cristã, o olho gordo o mau olhado está associado à cobiça e a inveja, o que veremos mais detidamente a seguir.

O OLHO GORDO ou MAU OLHADO DE ACORDO COM AS ESCRITURAS
   Em toda a Escritura, não encontramos sequer um texto que desse a entender, ainda que implicitamente, que exista ou que o olho gordo ou mau olhado tem algum tipo de poder negativo e sobrenatural que possa atingir tanto quem é cristão, se este “der brecha” [um tipo de jargão evangélico] como quem não é cristão também, no qual este, segundo os pentecostais e neopentecostais afirmam equivocadamente, já é vulnerável ao olho gordo ou mau olhado.

Todavia, nenhum dos apóstolos e tampouco Jesus orou repreendendo o olho gordo ou mau olhado de alguém que pudesse ter sido vitimada por estes, e nem atribuiu isso a Satanás, como se existisse algum espírito por de trás da pessoa que expressasse o olho gordo ou mau olhado contra os outros. Também não vemos em toda a Escritura um ensinamento sequer de Jesus e dos apóstolos sobre olho gordo ou mau olhado, pelo menos nesse sentido equivocado que acabei de sintetizar.
    
     Assim, como não encontramos os termos – olho gordo ou mau olhado em toda a Escritura, porquanto são crendices místicas populares que foram adotadas pelas “igrejas” pentecostais e neopentecostais, claro, com exceções de algumas pessoas, para não generalizarmos, vou utilizar outro termo que encontramos na Escritura e que tem o “mesmo sentido” equivalente aos termos olho gordo ou mau olhado, a saber, “inveja”. Basicamente, inveja significa um desejo acompanhado de ódio que a pessoa tem de possuir algo de outra pessoa ou aquilo que não lhe pertence ou, em outras palavras, cobiça (veja Êx 20.17).

     Senão vejamos alguns textos na Escritura, dentre tantos, que falam acerca da inveja:

    Mateus 27.18 - Porque sabia (Jesus) que o haviam entregado (para ser preso, humilhado, espancado e morto) por INVEJA. NVI

      Marcus 15.10 - Porque ele (Jesus) bem sabia que por INVEJA os principais dos sacerdotes o tinham entregado. ACF

    Atos 7.9 - Os patriarcas (os seus irmãos), tendo INVEJA de José, venderam-no como escravo para o Egito. Mas Deus estava com ele. NVI

     Atos 13.45 - Quando os judeus viram a multidão, ficaram cheios de INVEJA e, blasfemando, contradiziam o que Paulo estava dizendo. NVI

       Atos 17.5 - Mas os judeus ficaram com INVEJA. Reuniram alguns homens perversos dentre os desocupados e, com a multidão, iniciaram um tumulto na cidade. Invadiram a casa de Jasom, em busca de Paulo e Silas, a fim de trazê-los para o meio da multidão. NVI

      Filipenses 1.15 - É verdade que alguns pregam a Cristo por INVEJA e rivalidade, mas outros o fazem de boa vontade. NVI

   Vejamos ainda outros textos que falam sobre inveja, porém estes descrevem a ORIGEM da inveja, isto é, se esta é provocada pelo diabo através de algum ESPÍRITO de olho gordo ou mau olhado, e se tem algum tipo de poder que pode atingir uma pessoa prejudicando-a de alguma forma, independente se esta é cristã ou não. Observe atentamente:

      Marcus 7.21-22 - Jesus diz: "Pois é de dentro DO CORAÇÃO (ou da pessoa em si, ou da sua natureza pecaminosa) dos homens que procedem maus pensamentos, imoralidade sexual, furtos, homicídios, adultérios, cobiça, maldade, engano, libertinagem INVEJA, blasfêmia, arrogância e insensatez”. Almeida Século 21

      Gálatas 5.19-21- Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, INVEJAS... ARC

   Tito 3.3- Houve tempo em que nós também éramos insensatos e desobedientes, vivíamos enganados e escravizados por toda espécie de paixões e prazeres. Vivíamos na maldade e na INVEJA, sendo detestáveis e odiando-nos uns aos outros. ACF

      Tiago 3.14-17 - Mas, se tendes amarga INVEJA, e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade. Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica. Porque onde há INVEJA e espírito faccioso aí há perturbação e toda a obra perversa. Mas a sabedoria que do alto vem é, primeiramente pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia. ARC 
 
    1 Coríntios 3.1-3 - Irmãos, não lhes pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a crianças em Cristo. Dei-lhes leite, e não alimento sólido, pois vocês não estavam em condições de recebê-lo. De fato, vocês ainda não estão em condições, porque ainda são carnais. Porque, visto que há INVEJA e divisão entre vocês, não estão sendo CARNAIS e agindo como MUNDANOS? NVI

   1 Pedro 2.1 - Livrem-se, pois, de toda maldade e de todo engano, hipocrisia, INVEJA e toda espécie de maledicência. NVI

CONCLUSÃO

    Em suma, todos os textos supramencionados são unânimes em destacar que a INVEJA, em primeiro lugar, é PECADO; em segundo lugar é OBRA DA CARNE [própria da natureza humana pecaminosa] em terceiro lugar, se o cristão alimentar este sentimento pecaminoso dentro de si, o diabo, achando lugar, pode influenciar e escravizar o cristão neste pecado. E finalmente, a INVEJA, em si, que é cobiça, não tem nenhum poder negativo sobrenatural que possa atingir a pessoa que está sendo invejada, mas que esta tem poder se a pessoa que está com inveja agir contra a pessoa invejada prejudicando-a de alguma maneira por meios humanos. Sendo assim, que não venhamos a sentir inveja de ninguém, dando, assim, lugar ao diabo. Que venhamos a estar satisfeitos com o que Deus tem nos dado pela sua graça, bondade e misericórdia. Que venhamos a seguir o conselho de Deus para os seus filhos e filhas descrito nas Escrituras em

     Provérbios 23.17 - Não INVEJE os pecadores em seu coração; melhor será que tema sempre ao Senhor. NVI 

    Provérbios 3.31 - Não tenha INVEJA de quem é violento nem adote nenhum dos seus procedimentos... NVI

   Provérbios 14.30 - O coração em paz dá vida ao corpo, mas a INVEJA apodrece os ossos. NVI

    Provérbios 24.1 - Não tenha inveja dos ímpios, nem deseje a companhia deles... NV




0 comentários :

Postar um comentário

OBSERVAÇÃO:
NEM TODAS AS POSTAGENS TRADUZEM, NECESSARIAMENTE, A OPINIÃO DO SITE MATÉRIAS DE TEOLOGIA

Soli Deo Gloria