CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

FUNDO

O CRISTÃO DEVE COMEMORAR A PÁSCOA ? - Por Helbert Souza


PÁSCOA É BÍBLICO?

Sabemos que o termo "páscoa" é bíblico

Estamos na época em que se comemorada uma das datas mais populares de nosso país.

A PÁSCOA EM  NOSSA CULTURA

Presenteamos uns aos outros com ovos e todas as outras delícias que com chocolate se pode fabricar e nosso dinheiro comprar.


Mas é obvio que isto não é a páscoa, originalmente. Esta não é oriunda do  Brasil, tampouco uma festa cristã.

QUAL A ORGIEM DA PÁSCOA?

A páscoa é uma festa judaica, seu nome vem do termo hebraico "pessach" = “passar por cima”.

Faz referência ao evento em que o anjo da morte mataria todos os primogênitos do Egito, mas "passaria por cima" da casa dos israelitas que, por instrução de Moisés, sacrificaram um cordeiro e aspergiram seu sangue sobre os umbrais e soleiras das portas.

Das festas judaicas anuais, esta se tornou a principal. 

Na páscoa, os judeus sacrificavam um cordeiro que era comido com ervas amargas e pães ázimos

QUAL É A PÁSCOA DO CRISTÃO?

A páscoa do cristão é mencionada por Paulo em1 Co 5:7:

Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós.

Para nós, ela simboliza o sacrifício de Cristo, o cordeiro de Deus, Seu sangue impede que o anjo da morte nos destrua. 

CRISTÃOS DEVEM COMEMORAR A PÁSCOA?

O Senhor Jesus disse aos discípulos que não comessem mais a páscoa (rito judaico), 
mas que comessem o pão (que simbolizaria doravante o corpo de Cristo partido por nós) 
e tomassem o vinho (o novo testamento no Seu sangue), ou seja, o Senhor instituiu para nós a Ceia.

E isto é o que devemos fazer sempre, durante todo o ano, anunciando a morte do Cordeiro até que venha.

Segundo Augustus Nicodemus Lopes, existem três possíveis reações dos cristãos com relação à comemoração da páscoa, em nosso país:

(1) rejeitá-la completamente, por causa dos erros, equívocos, superstições e mercantilismo que contaminaram a ocasião; 

(2) aceitá-la normalmente como parte da cultura brasileira; 

(3) usar a ocasião para redimir o verdadeiro sentido da Páscoa.

Fica muito claro que o terceiro é o mais razoável.

LEIA O TAMBÉM O ARTIGO PÁSCOA 2014 E O COELHINHO DA PROSPERIDADE - por Helbert Souza

Helbert Souza
Soli Deo Gloria!

2 comentários :

OBSERVAÇÃO:
NEM TODAS AS POSTAGENS TRADUZEM, NECESSARIAMENTE, A OPINIÃO DO SITE MATÉRIAS DE TEOLOGIA

Soli Deo Gloria