CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

FUNDO

IGREJAS MONTAM BLOCOS PARA SAIR NO CARNAVAL DIZENDO QUE DESEJAM EVANGELIZAR


Com o intuito de pregar o evangelho durante o carnaval, evangélicos e católicos montam blocos carnavalescos para sair às ruas e pregar aos foliões. Na tradição cristã, o carnaval é uma festa conhecida como “festa da carne” e é considerada profana.


O pastor Marco Antônio Teixeira, fundador e responsável pelo bloco “Mocidade Dependente de Deus”, desde 1988 prega durante as festas. O pastor, que também é o fundador da Comunidade Internacional da Zona Sul, conta que esse seu bloco desfila duas vezes por ano. Um dos “foliões de Cristo”, o pastor Sérgio Oliveira, conta que o bloco, que possui 2.500 membros, desfila na Segunda-Feira de Carnaval no centro do Rio de Janeiro, e no dia seguinte, no Flamengo, Zona Sul: “O intuito é tirar almas do reino das trevas.

Representamos a igreja fora do templo”, afirmou em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo.

O bloco “Cara de Leão”, criado pelo apóstolo Ezequiel Teixeira, do Projeto Vida Nova de Irajá, desfila há 19 anos e atualmente possui 5.000 membros e possui cinco alas, uma bateria, que alterna samba e funk e desfila pela avenida Rio Branco, às Terças de Carnaval. O discurso é o mesmo: “Estamos nos fazendo de carnavalescos para ganhar vidas”. Um dos participantes, o pastor Walace Paulo, canta as marchinhas evangelísticas como “nesses quatro dias/você veste a fantasia, fingindo que é alegria/mas não é realidade”. Walace afirma que “muitos são curados na hora” e que, embora nenhum dos membros do bloco sambe, existem elementos alusivos à festa: “Temos um ‘porta-louvor’ e o ‘mestre-salvo’”.

Não são somente os evangélicos que saem às ruas com blocos que pregam o evangelho durante as festas carnavalescas. Há cinco anos o padre Renato Martins criou o bloco “Folia com Cristo” e afirma que participar do Carnaval não é pecado, mas cometer excessos sim: “Nossa mobilização é para mostrar que os fiéis podem se divertir sem beber, sem usar drogas ou cometer promiscuidade”, conta o padre Martins. O bloco pertence à Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima e Santo Antônio de Lisboa, na Taquara, Zona Oeste do Rio.
Antigamente os fiéis da Paróquia desfilavam duas semanas antes do Carnaval, cantando hinos em Axé.

Este ano o evento passou a ser de responsabilidade da Arquidiocese e então o bloco desfilou pela Cinelândia, no Centro da cidade: “Recebemos críticas dos mais conservadores, que acham que a gente não deve se misturar ao Carnaval, mas essa é uma das formas de evangelizar”, observa o padre.

Fonte: Gospel+

0 comentários :

Postar um comentário

OBSERVAÇÃO:
NEM TODAS AS POSTAGENS TRADUZEM, NECESSARIAMENTE, A OPINIÃO DO SITE MATÉRIAS DE TEOLOGIA

Soli Deo Gloria