CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

CTO - CURSO GRATUITO DE TEOLOGIA ONLINE

FUNDO

ASSISTA O FESTIVAL "PROMESSAS" REDE GLOBO COMPLETO 18/12/2011 - Por Sandro Teixeira





Assista e Leia a Matéria O “POLÊMICO” FESTIVAL ‘PROMESSAS’ NA GLOBO, logo abaixo. Aproveitamos para tratar de uma visão bíblica monergista, sobre eventos como este. Leia e comente. Obrigado.







Depois de assistir, na íntegra, o Festival ‘PROMESSAS’ exibido na Rede Globo no dia 18/12/2011, e ler alguns comentários como o do Pr. Renato Vargens (e adianto aqui que concordo com
ele), gostaria de aproveitar o “calor” do momento para expor alguns pontos de vista teológicos e filosóficos, por traz de todo o “ato em si”, como se os crentes devessem julgá-los, independentemente de uma perspectiva bíblica.
Apesar de o Senhor Jesus ter dito: “Não julgueis para não serdes julgados” (Mt.7:1) (justamente referindo-se a julgar os ATOS, os EVENTOS, os FENÔMENOS em si), Ele também disse: “Julgai segundo a reta justiça”.
Aqui o Senhor se refere ao julgamento num sentido mais profundo de estar vigilante e tirar uma lição perene das coisas que acontecem, à luz da Verdade, e “...olha por ti mesmo, para qur tu também não sejas tentado” (Gl.6:1d). Como se diz popularmente: “Põe a tua barba de molho”.
Paulo, assim o expressa: “Examinai tudo. Retende o que é bom” (I Tess.5:21).
O sentido dos textos é, essencialmente, o de que:
1º) Não podemos avaliar perfeitamente as intenções dos outros;
2º) Não precisamos nos calar e acatar idéias, planos ou atos das pessoas e, neste sentido, cabe-nos tirar as lições para a nossa vida, em 1º lugar e, depois alertar aqueles do povo de Deus, cujo cuidado mútuo nos compete;
3º) Devemos enxergar a Mão soberana de nosso Deus sobre todos os eventos da História, e permitir que o Deus Onipotente a Quem nada e ninguém surpreende, seja Deus e julgue tudo.
“Porque bem conhecemos aquele que disse: Minha é a vingança, eu darei a recompensa, diz o Senhor. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo” (Hb.10:30).
            Este “entregar o julgamento a Deus” não é uma atitude de passividade ou alienação em relação às coisas que acontecem ao nosso redor, mas é um dos benefícios que a Verdade Bíblica traz ao coração daquele que crê efetivamente em Deus; não só que Ele existe (isto os demônios também crêem), mas que Ele efetivamente age na história e pode verdadeiramente julgar, punir ou recompensar.
Não podemos negar que o referido evento é histórico. Mas vejo Deus usando a rede Globo como usou faraó no Egito. E aqui, creio poder traçar alguns paralelos importantes:

“Porque diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei; para em ti mostrar o meu poder, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra” (Rm.9:17).

1º) A Escritura diz  a faraó? Como assim, a Bíblia fala? O fato é que a Bíblia é a voz de Deus. Na verdade, Deus disse a faraó, de acordo com Sua soberana e infalível vontade expressa nas Escrituras, através de Moisés e de Arão.
2º) Muitos crentes desavisados, amargurados e fariseus devem ter questionado quando Faraó, finalmente, deixou ir o povo: “Espera aí. Isto está me cheirando a ecumenismo: Faraó concordando com Moisés e deixando o povo adorar? Não podemos cair nesta cilada! E olha o populacho que vai no meio dos filhos de Israel!”
3º) Deus determinou toda a situação. O povo de Israel se achava escravizado e gemendo sob trabalhos forçados. Então, após 400 anos o povo clamou ao Senhor, e o Senhor ouviu o seu clamor:
“E também tenho ouvido o gemido dos filhos de Israel, aos quais os egípcios fazem servir, e lembrei-me da minha aliança. (Êx.6:5). Estes 400 anos não dependeram do povo ou das pessoas, do grau de sofrimento imputado a eles, ou do acaso, mas do que Deus dissera a Abrão, 400 anos antes:
“Então disse (Deus) a Abrão: Sabes, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos” (Gn.15:13).
4°) Deus tinha um propósito que transcendia em muito a história do êxodo em si. Uma das lições que Deus preparava para as gerações futuras é que o êxodo do Egito para Canaã, tipificaria a “saída” do cristão do mundo do pecado, para a vida espiritual em Cristo.

“E aconteceu que, queixou-se o povo falando o que era mal aos ouvidos do SENHOR; e ouvindo o SENHOR a sua ira se acendeu; e o fogo do SENHOR ardeu entre eles e consumiu os que estavam na última parte do arraial. Então o povo clamou a Moisés, e Moisés orou ao SENHOR, e o fogo se apagou. Pelo que chamou aquele lugar Taberá, porquanto o fogo do SENHOR se acendera entre eles. E o vulgo, que estava no meio deles, veio a ter grande desejo; pelo que os filhos de Israel tornaram a chorar, e disseram: Quem nos dará carne a comer?” (Nm.11:1-4)

A maioria dos cristãos imaturos (provavelmente por falta de alimento sólido), vive queixando-se de sua sorte, murmurando e atribuindo sempre a Deus a culpa pelos fracassos deles. Por isso vivem infelizes.

Ora, a infelicidade, isto é uma vida sem sentido e própósito é a melhor isca para a Mídia ou o Marketing. Na mesma medida em que a pessoa é frustrada e infeliz, ela é propícia a se tornar um consumidor compulsivo, inclusive de produtos “evangélicos”.
 
Vamos ser francos: A maioria dos cantores “evangélicos” que se vê na mídia ou nas igrejas por aí, não têm nada de ADORADORES. São apenas músicos, uns profissionais, outros amadores, tentando achar “um lugar ao sol”. E o povo evangélico com seu descontentamento, faz a carreira dessa gente, comprando seus CD’s e DVD’s, chaveiros, caixinhas de promessa, camisas, enfeites, etc... Pronto, falei!
Não que eu seja contra a coisa em si. Mas a compulsão por consumir, é fruto de uma falsa alegria buscada fora de si mesmo. É uma escravidão à aparência e prazer transitórios proporcionado por aquilo que se pode ver e tocar. É a idolatria evangélica.

“Mas Deus não se agradou da maior parte deles, por isso foram prostrados no deserto. E estas coisas foram-nos feitas em figura, para que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: O povo assentou-se a comer e a beber, e levantou-se para folgar. E não nos prostituamos, como alguns deles fizeram; e caíram num dia vinte e três mil. E não tentemos a Cristo, como alguns deles também tentaram, e pereceram pelas serpentes. E não murmureis, como também alguns deles murmuraram, e pereceram pelo destruidor” (1 Cor.10:5-10).

Já viu cantores evangélicos dando autógrafos por aí? Mas o que é isto minha gente? É fácil dizer num chavão evangélico que “Jesus é tudo para mim”, enquanto se age ao contrário: “Tudo é Jesus para mim”.    
Se Jesus é tudo para mim, não preciso de mais nada! “Tendo sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes”, diz Paulo em I Tm.6:8, um texto que nunca se ouve da boca dos pregadores da mídia!
            E há o “vulgo”, o “populacho” entre o povo de Deus. Estes são os que têm grande avidez por coisas materiais. Eles procuram o mesmo que os gentios: “Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos?” (Mt.6:31b). “Cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas” (Fp.3:19). “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;” (2 Tm.4:3)
Enquanto que os “grandões”...
E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita” (2 Pe.2:3).

            Para sua tranquilidade, meu irmão, você que crê na infalível Palavra de Deus, veja a Mão do Senhor em tudo isto. Pois “da boca do Altíssimo não sai tanto o mal como o bem?” (Lam.3:38). Mas os escarnecedores, aqueles que desprezam a Palavra do Senhor, pensam que é o contrário. A estes o Senhor diz:
“... naquele tempo, ... castigarei os homens que ... dizem no seu coração: O SENHOR não faz o bem nem faz o mal” (Sof.1:12).
            Os ativistas religiosos, possuem uma característica fácil de identificar: Eles pensam que “os fins justificam os meios”. Porém, posso resumir a idéia, dizendo com todas as letras:
            Este evento procede de Deus. Para discernir muitos corações.
Há gente inocente que foi lá para adorar;
Há gente curiosa que foi lá para observar;
Há gente interesseira que foi lá para ganhar;
Há gente “esperta” que foi lá para se promover;
Há gente oportunista que foi lá para se aproveitar da boa fé do povo;
Há povo ignorante que foi lá prá ser explorado.
Há gente de todo tipo, e Deus conhece os corações.
Todos os eventos são promovidos por Ele:
Para ensinar, para formar, para livrar, para galardoar, para punir, para matar, para dar a vida, para unir, para romper, enfim para executar o Seu Plano, colocando cada coisa e cada qual em seu devido lugar.
            Também, o holocausto de Hitler foi determinado por Ele, assim como o espírito imundo que induziu Acabe a cair na peleja, foi enviado por Ele.  
“E disse o SENHOR: Quem induzirá Acabe, para que suba, e caia em Ramote de Gileade? E um dizia desta maneira e outro de outra. Então saiu um espírito, e se apresentou diante do SENHOR, e disse: Eu o induzirei. E o SENHOR lhe disse: Com quê? E disse ele: Eu sairei, e serei um espírito de mentira na boca de todos os seus profetas. E Ele disse: Tu o induzirás, e ainda prevalecerás; sai e faze assim. Agora, pois, eis que O SENHOR pôs o espírito de mentira na boca de todos estes teus profetas, e O SENHOR falou o mal contra ti” (I Rs. 22:20-23).

            Assim, meus amados irmãos, todo este ativismo, estes “movimentos” da carne, estas exibições de poder e ostentação, provocam 2 coisas:
            Por um lado, nos faz pensar que somos inúteis no reino de Deus, à medida em que olhamos para a aparência das coisas; quando vêem os poucos irmãos sem dinheiro chegando à sua humilde congregação, muitos irmãos chegam a ser tentados a desistir. Parece que cuidar de um pequeno rebanho, com ovelhas problemáticas tem se tornado motivo de vergonha para muitos, embora eles não saibam que esta é a tática de Deus. Na parábola de Natã a Davi, o homem rico, embora tendo muitas ovelhas e dinheiro, foi roubar aquela que era criada no carinho de um lar pobre.
E não é assim, exatamente o que fazem estes pastores? Prometem riquezas e alegrias, mostram imagens bonitas, promovendo turismos internacionais, templos suntuosos... Assim, os crentes débeis ou debilitados são arrastados na corrente da sedução, não mais somente das riquezas deste mundo, mas, também pela riqueza das “igrejas evangélicas”.  
Por outro, isto dificulta o trabalho evangelistico sério, pois as pessoas “medem” a Verdade bíblica pelo que ouvem nos programas, shows, debates e músicas “gospel”. Elas aprendem a pensar que Jesus só presta para fazer as pessoas prosperarem: Prosperidade financeira tornou-se um “referencial de homem abençoado por Deus”.
E aí, ou as pessoas não querem nada com Jesus, visto que se acham estáveis financeiramente, ou o “buscam”, por motivos errados. Olhe as mensagens em Power-Point sobre espiritualidade cristã divulgadas na internet e verá que tenho razão. 90% são, no mínimo, ridículas, sem conteúdo bíblico e ainda com fantasias sobre Deus, das mais mirabolantes.
Mais parecem contos das “mil e uma noites” narrados por Xerazade, esposa do rei Xariar. Este rei, louco por haver sido traído por sua primeira esposa, desposava uma noiva diferente todas as noites, mandando-as matar na manhã seguinte. Do mesmo modo, as pessoas assistem a uma exibição de slides com fotos daquele “Jesus católico” de olhos azuis e cabelos desgrenhados, com feridas nas mãos e pés, o coração aparecendo do lado de fora, um olhar singelo para o alto, e música do Richard Claydermann ao fundo. Alguns até choram e repassam a apresentação, com medo do aviso ao final: “Se você se envergnhar de Mim, eu me envergonharei de você. Então não quebre esta corrente. Repasse a 12 pessoas, blá, blá, blá...” Porém, em 5 minutos, sua alma está vazia novamente. Mas não foi o Senhor que as traiu e enganou, e sim, o seu próprio pecado e cobiça:
“Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte” (Tg.1:13-15).
Então, cuidado com a “M.E.D.U.S.A.”:

M
ídia
E
vangélica
D
esprovida de
U
nção e
S
em
A
utoridade


           Ela tem sido um dos maiores instrumentos do Diabo para confundir e escandalizar. Tudo sob a direção e permissão de Deus, é claro:
“Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E por isso DEUS MESMO LHES ENVIA A OPERAÇÃO DO ERRO, para que creiam a mentira; Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniqüidade” (2 Tess.2:7-12).
         
           E como faziam os cobradores de impostos, naqueles tempos, trabalhando para Roma, extorquindo seus próprios urmãos israelitas e escapando covardemente da opressão da escravidão, o mesmo acontece hoje. As estrelas evangélicas escapam das tentações comuns a todos os homens, prostituindo-se com a Mídia (A Medusa). Porém muitos deles estão se tornando petrificados pela glória humana e nem o percebem. Você deve achar um absurdo que alguns jogadores de futebol ganhem, em 4 meses, o que você não ganhará trabalhando por 60 anos. Mesmo assim, continua sustentando essa gente. Fica berrando e torcendo em frente a uma tela de televisão, esperando o gol do seu time? Que tipo de alegria é esta, para você que diz que tem "Jesus no coração"? Agora, para piorar, você também paga "tributo" às "estrelas gospel" ("gospel" já soa mais chique e moderno do que "evangélico")  Acorda meu irmão!
"... não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram...
Não vos façais idólatras!...
E não nos prostituamos!...
E não tentemos a Cristo, como alguns deles ... e pereceram pelas serpentes! (1 Cor.10:5-10).
          
Não olhe para o rosto da Medusa, meu irmão. Se você olhar, será transformado em pedra, como na lenda grega, que diga-se de passagem, era mais coerente com a verdade, do que o evangelho que se tem pregado na Mídia em nossos dias. 
Deus nos mostrou a Sua compaixão. Um abraço a todos.
Sandro Teixeira

0 comentários :

Postar um comentário

OBSERVAÇÃO:
NEM TODAS AS POSTAGENS TRADUZEM, NECESSARIAMENTE, A OPINIÃO DO SITE MATÉRIAS DE TEOLOGIA

Soli Deo Gloria